Inflação desacelera em janeiro e acumula alta de 5,77% em 12 meses

O IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) —que mede a inflação oficial do país–, variou 0,53% em janeiro, quarto mês seguido com alta, informou o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) nesta quinta-feira, 9 de fevereiro.

Nos últimos 12 meses, o indicador acumula alta de 5,77%, abaixo dos 5,79% observados nos 12 meses imediatamente anteriores.

O mercado esperava alta mensal de 0,57% e avanço de 5,08% em 12 meses.

Dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados, apenas vestuário apresentou variação negativa (-0,27%).

O maior impacto positivo geral no índice veio do grupo de alimentação e bebidas, com alta de 0,59%, contribuindo com 0,13 ponto percentual (p.p.) no IPCA. Dentro desse grupo, os destaques são batata-inglesa (14,14%) e cenoura (17,55%), diz o instituto.

A cebola, por outro lado, registrou queda de 22,68% no preço.

As altas nesses dois casos se explicam pela grande quantidade de chuvas nas regiões produtoras. Por outro lado, observamos queda de 22,68% no preço da cebola, por conta da maior oferta vindo das regiões Nordeste e Sul, item que teve alta de mais de 130% em 2022”, diz o gerente da pesquisa, Pedro Kislanov, em nota.

O segundo maior impacto positivo no índice geral veio do grupo dos transportes (0,55%), contribuindo com 0,11 p.p. em janeiro, com combustíveis registrando alta de 0,68%.

“Nos transportes, os destaques foram a gasolina, com alta de 0,83%, o emplacamento e licença, que incorporou pela primeira vez a fração referente ao IPVA de 2023, com alta de 1,60%, e o automóvel novo, com aumento de 0,83%”, diz Kislanov.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *